Paris - Jardin de Luxemburg

2 dias em Paris com crianças

Nossas férias começaram por Paris, foi uma breve passagem, mas foi super bem aproveitada. Passamos exatamente 48 horas na capital Francesa.

A viagem começou na pesquisa de hotéis, a maioria deles é pequeno e poucos tem espaço para acomodar uma família com filhos. Depois de pesquisar bastante para encontrar um lugar que tivesse espaço, fosse bem localizado e ainda por cima não fosse caro, encontrei o Royal Cardinal.

Chegamos no aeroporto Charles de Gaulle no final da tarde e pegamos o RER para chegar na cidade. Foi muito tranquilo pois já haviamos nos planejado para isto, calculando que conseguiríamos dar conta das malas+carrinho+crianças.

Deixamos as malas no quarto e fomos passear. Já eram 7 da noite, mas como é verão ainda teria sol por várias horas.

1. Quais de la Tournelle

Começamos o passeio caminhando pela borda do Sena, na Quais de la Tournelle, atravessamos a Pont de l’Archevêché e o Pedro ficou hipnotizado pelos cadeados que os caisais apaixonados deixam como jura de amor eterno.


Logo depois da ponte, entramos na Square Jean XXIII, o parque que fica ao redor da Notre Dame, continuamos caminhando pela margem do rio e acabamos encontramos um parquinho onde as crianças ficaram se divertindo um pouco.

2. Notre Dame

Em seguida chegamos na Notre Dame. Na frente da catedral havia muitos turistas, músicos, crianças correndo, um clima super gostoso.

Atravessamos a Pont Saint-Michel e voltamos para o Rive Gauché. Nossa intenção era jantar num restaurante que fica em Saint Germain de Prés. Naquela de só mais umas quadras, acabamos andando uns 20 minutos, nos perdendo um pouco mas pudemos curtir a cidade numa hora onde as calçadas estão cheias de mesinhas e pessoas animadas. Quando finalmente chegamos no endereço, uma surpresa: uma fila enooooooorme na porta!

3. Le Relais de L’Entrecôte

Antes de me desesperar fui conversar com uma pessoa que estava no comecinho da fila e perguntei há quanto tempo ele estava lá. Descobri que neste restaurante não havia como fazer reserva e que a fila, ao cotnrário do que parecia, andava rápido. Para minha (agradável surpresa) era verdade. Valeu MUITO a pena esperar. O sistema do restaurante é super prático (por isto a fila anda rápido): o cardápio só tem um prato, uma carne maravilhosa, acompanhada de uma salada com um molho muito gostoso e batata frita. Só. Precisa mais? Não mesmo. Eu por mim voltava lá sempre. As crianças adoraram, não tinha o que não gostar. A comida vem super rápido e você só precisa escolher o ponto da carne.

Le Relais de l’entrecôte
20, rue Saint-Benoît
 

Depois disto, pegamos o metro e em 5 minutos chegamos no hotel, prontos para dormir.

4. Torre Eiffel


No dia seguinte acordamos meio tarde por causa do fuso. Passamos numa boulanger, compramos baguetes, macarrons e bebidinhas e fomos conhecer a Tour Eiffel.

A fila estava ENOOOOORME, mas eu já etava preparada psicologicamente (e abastecida de comidas). Foi super bacana, o Pedro e a Luiza adoraram e tiramos muitas fotos. Lá em cima, ficamos mostrando a cidade, localiando nosso o hotel, Montmarte e o Centre Pompidou.

5. Rue Montergueil

Pegamos outro metro e fomos almoçar numa ruazinha que eu adoro e acho super charmosa, a Rue Montergueil. Nela há muitas opções de restaurantes, frutarias, chocolaterias e lojinhas de comidinhas sofisticadas. Não tivemos nenhum problema em conseguir uma refeição child-friendly mesmo fora do horário de almoço.

6. Museu George Pompidou

Depois de comer, fomos caminhando até o Pompidou, o museu estava quase fechando mas pudemos ir na exposição infantil (que é gratuita), numa instalação de fotos e ver o acervo do museu. Crianças e adultos aproveitaram muito.

A Luiza voltou para casa dormindo e eu e o Pedro acabamos comendo no restaurante que ficava em baixo do hotel.

6. Jardin des Tuileries e Louvre

Tentamos um late check out do hotel mas não conseguimos, então o jeito foi fechar as malas e sair para passear. Fomos direto para o Jardin des Tuileries.

Caminhamos da Place de La Concorde até o Louvre, com direito a correr atrás das pombas, fotos e brincadeiras.

O Pedro ficou encantado com a pirâmide de vidro na entrada do museu. A fila estava enorme e não havíamos planejado entrar. Estavamos tirando fotos e olhando a estrutura da pirâmide, quando nos viram com crianças e carrinhos, as portas se abriram e entramos. Não chegamos a visitar o museu, apenas atravessamos o salão, fomos até o outro lado onde fica a pirâmide invertida e saímos pela rua dos fundos.

Fomos caminhando pela rue de Rivoli, passamos na frente do Hotêl de Ville e voltamos para a região de Saint Germains de Prés/ Quartier Latin para comer. Escolhemos um restaurante simpático na Rue de La Harpe porque a Luiza estava com vontade de fazer xixi e estávamos com fome.

Voltamos para o hotel caminhando pela Boulevard Saint Germain, pegamos as malas e fomos para a Gare du Nord, de onde sai o trem para Londres. Nos arrependemos de não ter pego um taxi pois as bagagens haviam se multiplicado e nos atrapalhamos bastante com a troca de metrôs e os vagões lotados por causa das malas.

Foi pouco tempo, mas aproveitamos muito. Não vejo a hora de voltar : )